CNBB tenta evitar ruptura no clero

0
57
(Isac Nóbrega/PR)

A Igreja católica no Brasil não está sintonizada, manifestações de antagonismo tem ocorrido. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) fez uma reunião de emergência, o assunto: divergências políticas que poderiam causar ruptura no clero.

A causa seria a oferta de apoio a Bolsonaro por parte de padres e leigos, entre dirigentes de rádios e TVs de inspiração católica. Em troca, o governo ampliaria o alcance das redes de radiodifusão, assim como verbas por meio de publicidade estatal.

A reunião episcopal foi convocada pelo presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo e pelo bispo referencial da Pastoral da Comunicação, Dom Joaquim Mol.

A conversa foi pela internet com os bispos das dioceses dos sacerdotes que haviam se encontrado com Bolsonaro (Campinas, Curitiba, Goiânia e São Paulo).

“VERGONHOSO, MERCENÁRIOS”

foto: Reprodução

Apesar da tentativas de apaziguamento, os ânimos estavam exaltados. O bispo de Itacoatiara (AM), Dom José Ionilton Lisboa de Oliveira cobrou publicamente a punição dos envolvidos. Ele se disse revoltado quando ouviu o conteúdo das conversas entre alguns sacerdotes e Bolsonaro.

Segundo o bispo, a atitude dos padres, pedir dinheiro por apoio ao governo, foi algo “vergonhoso, mercenários”. Ele avaliou o caso como levar a fé católica ao “Mercado”. “Espero que os padres desobedientes sejam religiosamente corrigidos, se retratem ou que se tomem outras providências”, escreveu Ionilton, que é vice-presidente da Comissão Pastoral da Terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui