Governo diz não ter dinheiro para auxílio R$ 600

0
73
paulo guedes e bolsonaro, governo sem dinheiro para pagar auxílio
Isac Nóbrega/PR

O governo confirmou que irá pagar a terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600. Mas a questão é: e depois?

Nesta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro garantiu que tem vontade de prorrogar o benefício, mas alegou que o Executivo não tem o dinheiro suficiente para mais parcelas no valor de R$ 600.

“O Paulo Guedes decidiu pagar a quarta e a quinta parcelas, mas falta acertar o valor. A União não aguenta outra do mesmo montante. Por mês, nos custa R$ 50 bilhões”, argumentou.

Segundo o presidente, é necessário que o comércio abra para que o valor possa ser reduzido com menor impacto.

DADOS

O número de trabalhadores informais que mostraram ter direito ao benefício superou as expectativas. Os “invisíveis” chegam a cerca de 64 milhões de brasileiros e mais 2,6 milhões de cadastros seguem em análise. Por isso, segundo dados da equipe econômica e do Ministério da Cidadania, o custo total passou de R$ 98,2 bilhões para mais de R$ 151 bilhões.

OPÇÕES

A estratégia do Executivo é pagar mais duas parcelas de R$ 300 cada. Contudo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) acredita que o ideal é manter o valor atual.

Entre as opções discutidas pela equipe econômica estão: pagar uma só parcela de R$ 600, ou três de R$ 200. A decisão final deve sair nesta semana.

RENDA BÁSICA

O novo coronavírus revelou a situação de extrema vulnerabilidade de milhões de informais. Assim, começa a ser planejada uma mudança no sistema de assistência social. Já vem sendo costurado pelos ministérios da Economia e da Cidadania um novo programa social que atenda estes trabalhadores e organize os benefícios sociais, como o Bolsa Família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui