Juiz nega pedido da PF de prisão do governador do AM

0
87
Facebook/Reprodução

Nesta terça-feira, o ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão autorizou mandados de busca e apreensão contra o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

O motivo foram indícios de operar uma verdadeira organização criminosa no governo do Estado para fraudar e superfaturar ações de combate ao Covid-19.

De acordo com a Procuradoria-Geral e a Polícia Federal “há robustos elementos de prova“, tanto que a PF chegou a pedir a prisão do governador.

O pedido, contudo, não foi acatado pelo ministro Francisco Falcão. Para a decisão, ele explicou que “não se justifica a imprescindibilidade da decretação da extraordinária medida cautelar de privação de liberdade do chefe do Executivo estadual ao menos neste momento”.

Mas, o magistrado do STJ autorizou as prisões temporárias de oito pessoas:

  • Simone Araujo de Oliveira Papaiz – secretária de saúde
  • João Paulo Marques dos Santos – ex secretário de saúde
  • Perseverando da Trindade Garcia Filho – ex secretário executivo adjunto de saúde
  • Alcineide Figueiredo Pinheiro – ex gerente de compras da secretaria de saúde
  • Fábio José Antunes Passos
  • Cristiano da Silva Cordeiro
  • Luciane Zuffo Vargas de Andrade
  • Renata de Cássia Dias Mansur Silva – sócios e representantes de empresas investigadas.

Segundo a Procuradoria-Geral, os fatos “apontam…sobrepreço e superfaturamento na contratação de 28 respiradores, lavagem de dinheiro, montagem de processos de adulteração de documentos, com finalidade de encobrir os crimes praticados”.

A assessoria do governo do Amazonas informou que Wilson Lima está cumprindo agenda em Brasília e que retornará a Manaus. Mas que de qualquer modo “aguarda o desenrolar e informações mais detalhadas da operação para, posteriormente, se pronunciar sobre a ação”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui