PIB deve recuar 6,4%, diz BC

0
130
banco central

A previsão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para 2020 é de uma retração de 6,4% na atividade econômica. O dado foi divulgado pelo Banco Central (BC), mas a iniciativa privada já previa uma redução de valor semelhante.

O motivo principal dessa queda foi a pandemia de Covid-19, e o futuro ainda permanece sombrio: “o nível de incerteza sobre o ritmo de recuperação da economia ao longo do segundo semestre deste ano permanece acima do usual”, disse o BC.

Entres outras informações contidas no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado nesta quinta-feira (25), afirmou que: “A alteração da projeção está associada, essencialmente, ao avanço e à duração da pandemia da Covid-19 em território nacional, com a consequente adoção, a partir da segunda quinzena de março, de medidas de isolamento social no país”.

EXPECTATIVA PARA CRESCIMENTO 2020 E 2021

O recuo que virá no segundo semestre será o maior observado desde 1996, afirma o documento.

CONSUMO DESPENCA

Apesar das medidas governamentais de transferência de renda, houve uma “contração expressiva do consumo das famílias“. No relatório anterior, divulgado em março, antes das medidas restritivas, era previsto um crescimento de 0,8%. No novo documento a queda prevista no consumo é de 7,4%.

INFLAÇÃO

O Relatório revisou o crescimento da inflação em relação ao documento anterior. Em abril, projetava-se uma inflação acumulada para 2020 de 3%. Esse valor foi reavaliado para algo ao redor de 1,9%, neste ano.

Para os anos seguinte, o cenário é de 3%, em 2021, e 3,6%, em 2022.

“Os efeitos foram extremamente significativos e maiores que o previsto no trimestre encerrado em maio, com deflação acumulada de 0,62%, especialmente, afetada pela queda do preço de petróleo”, explicou.

As projeções para a inflação até 2023 estão abaixo da meta estabelecidas pelo Banco Central. Para este ano é de 4%, reduzindo para 3,75% e 3,5% nos anos seguintes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui